O Centro de Operações de Emergências – COE da 18ª Coordenadoria Regional de Saúde do Litoral Norte gaúcho divulga seu novo Boletim Epidemiológico (Nº 75/2020), constando na noite de ontem, segunda-feira, 27 de julho, 2.283 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.538 recuperados, 57 óbitos e 688 casos ativos, pessoas com a Covid-19 em isolamento domiciliar ou internados em hospitais.

Neste momento apenas o Hospital de Osório apresenta desabastecimento de medicamento de UTI e mantém 4 leitos operacionais exclusivos para pacientes não intubados. O hospital de Tramandaí possui taxa de ocupação de 100% e o hospital de Torres com 80% dos leitos ocupados. Conforme último boletim, 49 pessoas estão internadas em hospitais da região e um novo óbito ocorreu em Santo Antônio da Patrulha.

Já o Extremo Sul catarinense, conforme o Boletim Epidemiológico da Associação dos Municípios (AMESC) também divulgado na segunda-feira, 27, a região conta com 1.290 casos confirmados durante a pandemia.

No último final de semana houve um aumento de 115 casos. Do total de positivos, 795 já estão recuperados, 21 óbitos ocorreram e, atualmente, 474 pessoas estão com a Covid-19 ativa em recuperação, devendo manter isolamento domiciliar ou atendimento hospitalar para evitar contágio para outras pessoas. 

Dados de Torres

No mais recente Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde às 17h45min de ontem, segunda-feira, 27 de julho, sobre a COVID-19 em Torres, estão registrados, contando desde o início da pandemia, 333 casos confirmados, com 211 recuperados, 116 pacientes em isolamento domiciliar e três óbitos.

Estão hospitalizados, dois paciente de Torres na UTI do Hospital Nossa Senhora do Navegantes e um paciente em leito comum. De outros municípios, dois pacientes na UTI e quatro pacientes em leito comum.

São 135 casos suspeitos, aguardando resultados de exames. Cento e trinta e três pacientes encontram-se em isolamento domiciliar e dois em tratamento hospitalar, todos em leito comum.

Já são 1606 casos descartados da infecção COVID-19. O número de casos negativados cresce, devido ao fato dos descartados nos testes realizados pela rede privada também integrarem a contagem.

Central de Jornalismo – Rádio Maristela