Após anos de ações judicias contra o Estado e o município de Torres, mãe e filha seguem em busca de recursos para a realização de cirurgias. Isadora Selau Santos da Silva, de 10 anos, nasceu com má formação congênita nas duas pernas e em um braço, já tendo realizado 7 cirurgias de correções.

A cirurgia necessária agora, é um procedimento de alongamento ósseo da perna esquerda. A cirurgia deverá ocorrer em São Paulo, e segundo o médico ortopedista Dr. José Carlos Bongiovanni, deveria ter sido realizada no máximo na segunda semana de julho, o que causa mais uma nova corrida contra o tempo. Além disso, a menor e sua genitora deverão permanecer em São Paulo de 3 a 4 semanas após o procedimento, para realização de acompanhamento pós operatório.


Além do custo da cirurgia, será necessário arcar com gastos de moradia, alimentação e transporte, tanto na viagem aérea de ida e volta, como transporte de carro dentro da cidade para se locomover ao hospital e ambulatório, em seus retornos pós operatórios. O custo total calculado pela mãe da menor é em média de 500 mil reais.

De acordo com a mãe de Isadora, Zeli da Silva Selau, sem tempo para aguardar fundos do governo do Estado e município, que estão sendo pleiteados através de processos judiciais, elas seguem em busca de recursos financeiros. Estão realizando uma campanha de arrecadação, chamada “Todos por Isadora”, que aceita doações por pix e vakinha online.

Além disso, também está sendo realizado um brique de arrecadação na casa da família, que fica na Rua Inácio Santos Matos, n°217, na Praia da Cal, em Torres. Também é possível contribuir fazendo doações de eletrodomésticos e outros objetos, para que os mesmos sejam vendidos.

Confira abaixo como doar: