Na manhã desta quinta-feira, 23 de setembro, foi registrado pela secretaria de meio ambiente de Torres o encalhe de uma baleia jubarte na praia Itapeva. O cetáceo já foi encontrado sem vida.

De acordo com a secretaria do meio ambiente, o animal encalhou por volta das 11h30 da manhã na praia. A baleia jubarte possuía aproximadamente 7 metros, e deve pesar em torno de 6 toneladas.

Por conta do avançado estado de decomposição, não será possível determinar a causa da morte. Segundo a secretaria de meio ambiente, o animal será removido da praia Itapeva e enterrado em local mais remoto, ainda não divulgado.

O encalhe de baleias jubarte registrado no Brasil no primeiro semestre deste ano bateu recorde, segundo levantamento feito pelo Projeto Baleia Jubarte no litoral do país. Foram 48 encalhes nos seis primeiros meses do ano, enquanto o recorde anterior ocorreu em 2016, com 22 casos documentados, desde o início da sistematização dos dados em 2002. Neste ano, os registros de encalhe foram só de animais já mortos.

O coordenador de pesquisa do Projeto Baleia Jubarte, Milton Marcondes, explicou que encalhes de baleias ocorrem por diversos motivos, como morte natural, aproximação das redes de pesca ou busca por alimentação em águas mais rasas.