O município de Imbé decidiu não realizar os shows musicais que tradicionalmente agitam moradores e veranistas na virada de ano. O motivo é a preocupação com aglomerações que possam aumentar o contágio e, consequentemente, a circulação da Covid-19 na cidade. A Prefeitura confirmou, no entanto, uma queima de fogos sem estampido, ou seja, não agressiva a humanos e animais.

Segundo o prefeito de Imbé, Ique Vedovato, a decisão vai ao encontro das recomendações sanitárias que ainda são feitas em todo o mundo, mesmo com o avanço da vacinação. “Os shows de Ano Novo tradicionalmente resultam em aglomerações incontroláveis, e o poder público não pode ser o promotor de situações que coloquem em risco a saúde e a vida das pessoas”, disse.

Foto: Galileu Oldenburg/Acervo PMI

O prefeito lembra, ainda, que o município está realizando uma retomada gradual das atividades turísticas e econômicas como forma de fomentar o comércio local após um período muito difícil. Os cuidados mínimos, no entanto, precisam ser mantidos. “Que cada um passe a virada de ano com seus familiares, sem contato com grandes multidões, para que possamos reduzir cada vez mais os níveis de contágio e retomar logo a vida normal que tínhamos antes dessa pandemia”, recomenda Ique.

Quanto aos fogos silenciosos, o titular da Secretaria Municipal de Turismo, Desporto e Cultura (SETURDEC), Uiraçu Pinto, antecipa que a estrutura será montada na Avenida Beira-Mar, no Centro. O processo de contratação da empresa que fornecerá a bateria de fogos já está em andamento. “Vamos definir e divulgar em breve os detalhes desse espetáculo que certamente encantará as pessoas. Será um show pirotécnico diferente, especialmente porque manterá o colorido no céu, tradicional no Réveillon, mas sem o barulho que prejudica a audição de pessoas sensíveis, como bebês, idosos e autistas, e também causa transtornos aos animais”, garante o secretário.

Fonte: Talis Ramon/Ascom PMI, edição Rádio Maristela