A partir desta quarta-feira até a próxima sexta-feira, dia 19, cerca de 240 profissionais do Hospital São Vicente de Paulo – HSVP em Osório estão realizando uma paralisação em protesto aos atrasos nos salários e não pagamento do 13º salário. Com faixas, parte do grupo se reveza e fica na frente da instituição onde até refeições são feitas no local em uma vigília até a Assembleia Geral que ocorrerá na sexta-feira, dia 19, podendo o movimento evoluir para uma greve.
A informação é do funcionário e membro do Sindisaúde Júlio Appel. “Estamos mantendo o mínimo de atendimento. Hoje pela manhã, 80% dos serviços estavam parados. Este é o segundo movimento que estamos fazendo. Semana passada foi de 24h e agora serão 48h. Além dos atrasos, também reivindicamos o pagamento do piso dos Técnicos de Enfermagem, do Fundo de Garantia e férias que, quem sai não está recebendo”, explicou Appel.
Ao final da paralização na sexta-feira, terá a Assembleia Geral. “Estamos realizando esta paralização para chamar a atenção da sociedade e do Governo do Estado que desde julho de 2017 atrasou os repasses á instituição. O hospital corre o risco de fechar. Queremos que algo seja feito. Se nada acontecer, poderemos entrar em greve a partir de sexta onde realizaremos atendimento em 30% nas áreas não críticas e 70% nas áreas críticas”, disse Appel.
Nesta quinta-feira, dia 18, às 14h, será realizada uma audiência no Ministério Público em Osório com a participação de membros do Executivo Municipal, Assembleia Legislativa, Câmara Federal, 18ª Coordenadoria Regional de Saúde e membros da instituição para tratar sobre a crise do hospital de Osório. O HSVP possui cerca de 400 funcionários e, destes, cerca de 240 aderiram à paralisação.
 

Fonte: blogdagabi