Foto: Nanda Pezzi

Os primeiros três dias do Outono, que começa às 13h15 desta terça-feira (20), devem ser marcados por temperaturas mais amenas no Litoral Norte. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), até quinta-feira (22), os termômetros não ultrapassam a marca dos 23ºC em Tramandaí.
Em Capão da Canoa, as temperaturas oscilam entre 20ºC e 23ºC entre terça-feira e quinta-feira. Em Osório, a máxima na quinta-feira será de 25ºC. Em Torres, termômetros oscilam entre 17ºC e 23ºC nos próximos três dias.
O boletim meteorológico do Climatempo para o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), destaca que a passagem de um frente fria pelo Estado no último fim de semana provoca a redução das temperaturas. Um nova frente fria deve chegar ao Estado no próximo fim de semana provocados chuva em diversas regiões, inclusive no Litoral Norte.
 
Fenômeno La Niña na região Sul
O Inmet divulgou prognóstico climático para o Outono em todo o Brasil. Para e a Região Sul, a projeção é de menor impacto do fenômeno La Niña e chuvas dentro do padrão da estação do ano. Leia abaixo:
“Na Região Sul, os meses de verão apresentaram chuvas com características típicas da influência do fenômeno La Niña, com bastante irregularidade e baixa precipitação, principalmente no Rio Grande do Sul, onde foram registrados volumes inferiores a 400 mm, acumulados durante o trimestre de dezembro/2017 a fevereiro/2018.
Já em grande parte dos estados do Paraná e Santa Catarina, os totais de chuva excederam a média, devido a passagem de sistemas frontais e a convergência de umidade em baixos níveis.
A temperatura média durante o verão ocorreu dentro da normalidade, exceto na região de Florianópolis, em que a estação do INMET registrou temperatura mínima de 1,4ºC abaixo da média durante o mês de fevereiro/2018, resultando em temperaturas muito baixas para época do ano ao amanhecer e fim da noite. No início do outono são esperadas pequenas reduções na precipitação, entretanto, o prognóstico climático indica chuvas próximas da
média na maior parte da região, exceto no nordeste do Paraná.
É importante destacar que, caso o aquecimento da área oceânica próximo à costa do Rio Grande do Sul persista, criam-se condições favoráveis para instabilidade atmosférica e consequente precipitação neste estado. Quanto à temperatura, esta tende a declinar à medida que se aproxima do inverno, aumentando a incidência de geadas, principalmente em áreas serranas.”