A Prefeitura Municipal de Criciúma aprovou, por meio do decreto 258 de março de 2018, a criação do Comitê de Transmissão Vertical do HIV e Sífilis no município, vinculado à Secretaria de Saúde, através do Programa de Atenção Municipal às DST/HIV/Aids.
Segundo a coordenadora do Comitê, Patrícia Oenning, o município registrou seis óbitos de bebês por sífilis congênita, bebês que já nasceram com uma doença que poderia ser evitada durante todo o pré-natal. A criação do Comitê foi baseada no Boletim Epidemiológico HIV/Aids e Sífilis de 2015, que aponta, em nível nacional, uma taxa de detecção de Aids de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes. Em Criciúma, a taxa é de 39,6. Para a coordenadora com o Comitê se está dando um passo importante para erradicar os casos no município.
 
 

Fonte: W3 Revista