O terceiro adolescente suspeito da prática do ato infracional análogo ao latrocínio, tendo como vítima Janice Gonçalves Francisco de 39 anos (assassinada a pauladas na madrugada de domingo dia 15 na Volta do Silveira), se apresentou por volta de 10 horas desta quarta-feira, dia 18, na Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá.
O jovem de apenas 16 anos, compareceu na delegacia acompanhado de sua mãe e de seu advogado e em depoimento, isentou um dos adolescentes, também de 16 anos, apreendido na última segunda-feira dia 16, de participação no crime e contou que os golpes que mataram Janice foram desferidos pelo adolescente de 17 anos que perdeu o tênis no local do crime.
Conforme o delegado Lucas Fernandes da Rosa, coordenador da DIC, segundo depoimentos de todos os adolescentes apreendidos e de algumas testemunhas, o garoto de 16 anos que foi detido na segunda-feira, no “Buraco Quente” e que aparecia nas filmagens empurrando o carro de moletom e boné, não estava com os outros dois (16 e 17 anos) no momento do assassinato e por isso foi liberado da delegacia ainda na tarde de ontem, terça-feira. “Os dois adolescentes que estão ligados ao crime disseram que esse jovem de 16 anos, que aparece empurrando o carro de moletom e boné, não teve participação no ato infracional. Ele apenas estava no dia seguinte, dando uma volta com um dos envolvidos, no veículo da vítima”, esclareceu a autoridade policial.
Ainda de acordo com o delegado, estes dois suspeitos que continuam apreendidos na delegacia, aguardando uma vaga para internação, contam a mesma versão de parte da noite do crime, entretanto quanto a autoria, um aponta o outro como sendo o autor dos golpes de pauladas desferidos no rosto da vítima. A motivação do crime também não é igual dos infratores detidos: um diz que o comparsa matou por dívida de drogas e outro diz que o “amigo” matou para ficar com o carro da vítima.
 
Fonte: W3 Revista