A partir do início da noite da próxima sexta-feira (27) os brasileiros poderão ver o eclipse total da Lua. Para toda a parte leste do Brasil a Lua já vai nascer durante a fase total do eclipse e para a parte oeste do Brasil, o eclipse será visto somente como parcial. Quanto mais perto da costa (Litoral), mais ao leste, melhor será para prestigiar. O início da fase total do eclipse será às 16h30min e o final será às 18h13min, em hora legal de Brasília. Então, para ver a Lua ainda no eclipse total, é preciso que as pessoas busquem um local onde é possível ver o ceú perto do horizonte a leste. A partir das 18h13min a Lua começa a sair da sombra mais escura (umbra) e isso marca o início do eclipse parcial, que vai até às 19h19min. Nesse instante a Lua começa a entrar na sombra mais clara (penumbra) e isso marca a fase penumbral do eclipse, que vai terminar às 20h29min.
Mas por que esse será o eclipse com maior duração do século? A pesquisadora do Observatório Nacional Josina Nascimento explica: “é tudo uma questão de geometria: nesse eclipse a Lua vai passar bem no centro da sombra da Terra e o eclipse total terá duração de 104 minutos. Esse tempo pode ser inversamente bem pequeno como, por exemplo, o eclipse que aconteceu em julho 2015 e que teve uma duração de 12 minutos”. Josina fala sobre a visibilidade dos planetas no céu de julho, principalmente Marte que está em máxima brilhância e estará próximo da Lua no dia do eclipse: “vários planetas estão visíveis a olho nu no céu: Vênus está visível a oeste após o pôr do Sol, Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe, Saturno está visível também no início da noite a leste e Marte que está em máxima brilhância, está visível a leste logo no início da noite”. Ela ressalta também o próximo eclipse total da Lua: “Na noite de 20 para 21 de janeiro de 2019, o Brasil inteiro verá o eclipse total da Lua do início ao fim”.

Fonte: Observatório Nacional