As pessoas escolhidas pela comunidade para proteger as crianças e adolescentes, vivem uma rotina de ameaças. O Conselheiro tutelar é um guardião dos direitos da infância e adolescência e tem o dever de aconselhar os pais, ouvir reclamações, apurar denúncias de abuso e maus tratos, e avisar a justiça caso uma criança esteja em perigo. Nesta semana, uma conselheira tutelar de Araranguá foi agredida por uma mulher, dentro da sede do Conselho, além de ter sido ameaçada de morte. A falta de segurança também preocupa os conselheiros, pois alguma pessoa em surto, pode entrar na sede do conselho armada. Conforme relato de um conselheiro que preferiu não ser indentificado. Contou que sempre trabalham de portas abertas, mas como já houve ocorrência onde a pessoa chegou alterada e agrediu um funcionário, se estivesse armada, poderia ter matado, relatou o conselheiro.
Fonte: Portal Agora