Agentes de endemias, do Programa de Controle da Dengue, estão trabalhando visando identificar os focos de larvas do mosquito transmissor da dengue no município de Araranguá.
A Vila São José já apresenta cinco focos de larvas o que provoca preocupação nas equipes de controle da doença. Na Divinéia, são dois focos, na Sanga da Toca, três; no Jardim das Avenidas, um; na Cidade Alta, um e no Mato Alto a maior infestação, com trinta e três focos.
Segundo a agente de Endemias do Programa de Controle da Dengue, Geani Damiani, a fêmea põe os ovos nas paredes dos recipientes ou das plantas. “Quando em contato com a água o ovo eclode e após a eclosão dos ovos, os mosquitos podem voar em sete dias”.
Outro dado interessante sobre os ovos é que depois de postos poderão durar até dezoito meses, se não estiverem em contato com a água.
 
 
Fonte:  W3 Revista