Em 2018, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ajuizou mais de 11 mil ações criminais relacionadas à violência doméstica contra a mulher, um acréscimo de mais de 2 mil processos em comparação ao ano anterior. Segundo as Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMIs) do estado, o número de registros de violência contra as mulheres cresceu 25% em 2018 – e, em 2019, o valor continua subindo.

Na última sexta-feira (2/8), o Ministério Público catarinense deu mais um passo para a defesa das mulheres catarinenses, promovendo uma capacitação para quem atua na área.

O workshop “Feminicídio: uma abordagem interdisciplinar da violência contra as mulheres” será voltado à Promotores de Justiça, assistentes sociais, magistrados, peritos e policiais civis e militares conhecimentos que podem ser colocados em prática cotidianamente, auxiliando-os a atuar desde os procedimentos investigativos até o plenário do júri. Dentre os assuntos abordados estarão a colheita de provas, a compreensão do discurso da vítima, a interpretação do histórico de violência e o desenvolvimento de estratégias para aplicação no plenário.  

Fonte: Nortesul