Devido ao alto índice de violência doméstica e também do feminicídio, as pedagogas Fátima Machado e Vera De Bovi uniram-se para a elaboração de um projeto voltado à prevenção contra a violência de forma geral com as crianças.

Na manhã desta segunda-feira, 31 de agosto, em entrevista na Rádio Maristela, as pedagogas apresentaram o projeto “Educar para prevenir, resgate dos valores humanos”, que visa abordar a Lei Maria da Penha com crianças da educação infantil, séries iniciais, ensino médio, professores, pais e/ou responsáveis.

De acordo com a pedagoga Fátima, “na elaboração e pesquisa para a construção do Projeto, foi possível uma visão mais apurada do assunto em questão, pois, para evitar a violência na escola ou em casa é necessário, segundo elas, ‘resgatar os valores humanos’ e isso só poderá ser realizado aliando educação e prevenção.”.

De acordo com as pedagogas, o projeto é desenvolvido partir de quatro pilares, incluindo didáticas direcionadas a cada faixa etária tratando de assuntos ligados a ética, moral, sociedade, e formação continuada para professores e pais e/ou responsáveis.

Como acontece?

O Projeto se dará por meio de palestras para pais e/ou responsáveis, professores e demais pessoas envolvidas com crianças, especialmente as que estão em situação vulnerabilidade social. Um diferencial do projeto das pedagogas é a visão que ambas têm em relação as crianças órfãs do feminicídio e a educação inclusiva.

“Muitas vezes as crianças não falam sobre o que sofrem, mas seus corpos falam. Eu como professora observo muito o comportamento da criança na escola, por exemplo. vamos ter um olhar diferenciado para com a criança. Vamos ver o que está acontecendo com a criança. Será que o comportamento dela não está denunciando o fato de sofrer violência?”, observa a pedagoga Vera durante a entrevista.

As professoras Fátima Machado e Vera De Bovi, estão engajadas no projeto para trabalhar a prevenção de todos os tipos de violência com os alunos e professores, evitando desde a educação infantil atos de rebeldia desenfreada, mal criação em excesso com colegas e professores, desrespeito chegando a pequenos desentendimentos entre colegas em sala de aula, pois sabemos que mais tarde isso será um grande problema social.

Confira a entrevista na íntegra:

Como apoiar a iniciativa?

O projeto poder ser desenvolvido nas escolas do Litoral Norte gaúcho e no Extremo-Sul catarinense. Para mais informações e apoio à iniciativa contatar:

> Fátima Machado: 51 99538-0243

> Vera De Bovi: 54 99195-2674

Central de Jornalismo – Rádio Maristela, com colaboração de Fátima Machado, jornalista e pedagoga do Projeto