Uma fala de Rafinha Duarte, personalidade que há mais de 20 anos é referência em plantas medicinais, comportamento e espiritualidade, marcou o Café com Mistura online, quarta-feira, 9 de dezembro, no Meet. Organizado pelo Centro Ecológico, o encontro reuniu mais de 50 mulheres de Dom Pedro de Alcântara, Torres, Três Cachoeiras e Três Forquilhas. Elas receberam em casa, ou buscaram em locais combinados, os kits café com alimentos produzidos por agricultoras ecologistas do Litoral Norte e Serra do Rio Grande do Sul. Convidadas de localidades, como Osório, Lajeado e Foz do Iguaçu também participaram.

Durante a conversa, Rafinha abordou as inquietações ativadas pela pandemia e a necessidade de encontrar sua própria essência. “Nesse momento, o que é mais importante pra ti? É a pergunta que tenho feito para homens e mulheres”. Rafinha destacou que o encontro dessa essência pode partir daquilo que está perto de nós, como animais, plantas e outros seres. ”Começa dentro de cada pessoa e é o primeiro passo”. Conforme a terapeuta, a partir desse encontro, do caminho do próprio coração, é possível sair de si, olhar e escutar o outro, para acolher, dar a coragem e a força que tantas pessoas estão precisando.

Ainda sobre a pandemia, Rafinha falou sobre a necessidade de se adaptar à nova realidade, com equilíbrio e respeito. “Se a gente não transformar agora nossa vida, perder o medo, sair do pânico, descobrir que a vida é muito mais que aquilo que está aparecendo muito mais que a bolha”.

Mais para o final do café, a professora Reynalda Fritzen, da ONG Onda Verde, contribuiu chamando a atenção para a necessidade de começar a nos auto pesquisar. “Somos um poço de valores, de conquistas, de falhas ainda, mas as falhas não devemos investir muito nelas, temos que investir nas qualidades”.

Fonte: Centro Ecológico