Na eleição de 15 de novembro de 2020, a Câmara de Vereadores de Araranguá renovou oito de suas quinze cadeiras. Com essa expressiva mudança de nomes nas tradicionais bancadas do legislativo municipal, cria-se também a expectativa quanto à novas atitudes e práticas políticas.

Nesse caminho, o vereador mais jovem da Câmara, Kelvin Diran Drewke, de 29 anos, eleito pelo progressistas com 719 votos, decidiu renunciar oficialmente aos direitos conquistados pelo cargo.

Recém empossado, Diran, como é conhecido, encaminhou um ofício endereçado ao presidente da Câmara de Vereadores, Diego Pires (PDT), renunciando pelos quatro anos a utilização de verbas de diárias e passagens – que nos últimos quatros anos não foram utilizadas devido ao projeto de economias no legislativo – e também ao uso do aparelho e plano de celular oficiais, carro oficial e telefone fixo do gabinete.

O vereador ainda sugere que a economia gerada seja destinada para ações nas áreas de esporte e educação.

Fonte: Portal Agora Sul