Em monitoramento ONG registra 59 pinguins mortos no litoral Sul de SC

Durante monitoramento realizado no último sábado, 7 de agosto, pela ONG Educamar foram registrados 59 pinguins mortos em apenas dois dos trechos de controle. Os pinguins são da espécie de Magalhães (Sphenicus magelanicus).

Os animais receberam uma marcação com spray não tóxico, para que não ocorra duplicação dos mesmos registros de encalhes.

Foto: ONG Educamar

Segundo a bióloga Suelen Santos a causa da morte não pode ser determinada: “não podemos afirmar se eles sofreram morte natural ou não. Os animais são jovens e inexperientes, se perdem dos grupos e acostam debilitados, necessitando de atendimento médico veterinário. Muitos estão vindo a óbito por não haver ainda um local no extremo sul para estabilização e atendimento”, alega a bióloga.

Ainda segundo Suelen, a ONG encontra dificuldade para deslocar animais feridos para atendimento veterinário. Segundo ela, o correto é encaminhar para o Projeto de Monitoramento de Praias (PMP de Laguna), porém a Polícia militar Ambiental que prestava suporte não poderá mais auxiliar no translado pois, segundo a mesma esta função é atribuição do Instituto de Meio Ambiente.

O pinguim-de-magalhães é uma ave de médio porte, atinge até 75 cm e 6 kg. Se reproduz em colônias numerosas distribuídas pela Argentina, Ilhas Falkland (Malvinas) e Chile, realizando anualmente movimentos migratórios sazonais para o Brasil e Uruguai.




Fonte: ONG Educamar