O governo do Rio Grande pretende incluir na carteira de concessões à iniciativa privada os parques da Guarita e de Itapeva, em Torres. Se questões jurídicas e de modelagem forem resolvidas no curto prazo, a previsão do governo é de repassar os parques para exploração comercial no fim de 2022.

Com fama turística e público cativo, o que garante viabilidade econômica, os parques da Guarita, de Itapeva integram um segundo ciclo de concessões de parques projetados pelo Governo do Estado.

“Se a gente conseguir resolver logo as questões jurídicas, essas concessões devem ocorrer no final da gestão do governo. Senão, vamos iniciar para o próximo governo dar andamento. Ambos os parques já têm visitação e há receita consolidada. Ajuda na concessão” projetou o secretário estadual de Parcerias, Leonardo Busatto, em entrevista à GZH.

De acordo com Busatto, o principal entrave jurídico para o qual o governo busca solução é o conjunto de ocupações irregulares nos parques, que impede na Justiça a regularização das áreas. O Governo do Estado também negocia com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) a contratação de uma consultoria para fazer a modelagem do negócio, oferecendo a um mesmo gestor privado os parques da Guarita e de Itapeva.

O Parque Estadual da Guarita, que oficialmente carrega o nome do reconhecido ambientalista José Lutzenberger, tem atualmente a gestão cedida para a prefeitura de Torres. Atualmente, o acesso ao parque é gratuito para quem chega a pé e, na alta temporada, há cobrança de R$ 20 para acesso de carros.

Apesar da possibilidade de aumentos dos custos aos turistas, o secretário de turismo de Torres, Fernando Nery, diz que a prefeitura é favorável à proposta de concessã. “O parque hoje está excelente. Mas a gente é favorável à “privatização” dos parques. A gente sabe que a iniciativa privada vai ter lucro e tem mais condições de fazer a gestão” pontuou em entrevista à GZH.

A Prefeitura aponta que a tarifação tem que ser justa, e espera que hajam cotas sociais na tarifa, para permitir o acesso das pessoas que não terão condições de pagar. O Secretário de Turismo segure a criação de um dia gratuito na semana.



Fonte: GABRIEL JACOBSEN / GZH