Foto: Herbert Arns Raupp

O final da tarde do último domingo, 7 de janeiro, foi de mobilização para centenas de pessoas de Araranguá e região, na busca de socorro ao Hospital Regional de Araranguá.
Esta semana promete ser de movimentações, uma vez que nesta terça-feira, 9, expira o prazo para a saída da empresa gestora atual, a SPDM e, neste mesmo dia, o novo gestor, Instituto IDEAS, deve assumir. A principal preocupação de todos é com relação aos funcionários, que vivem uma incerteza quanto aos seus empregos.
De acordo com o diretor do SindiSaúde, Cleber Ricardo, a instabilidade preocupa os trabalhadores, pois não há garantia nenhuma que os funcionários serão mantidos. Segundo o diretor do SindiSaúde, a nova administradora vai receber o mesmo repasse que a SPDM recebia, o valor de R$ 3 milhões e 500 mil reais e vai reduzir quase R$ 600 mil com o salário dos funcionários. O que segundo Cleber Ricardo, não há justificativa para reduzir tanto a equipe e quem sofre, mais uma vez, são os trabalhadores.
 

Fonte: W3 Revista