A Delegacia de Tramandaí está investigando a origem de uma acusação contra um motorista de aplicativo de transporte divulgada através do Twitter. Uma ocorrência de calúnia foi registrada por ele depois que uma mulher postou na internet que o homem teria se masturbado dentro do carro em frente a uma amiga.
O delegado Paulo Perez informou que nenhuma ocorrência foi formalizada na Delegacia de Tramandaí contra o motorista. Segundo ele, o caso é investigado como calúnia contra o homem. O condutor de aplicativo mora há quatro anos em Tramandaí e afirmou que o trabalho de transporte é o único sustento e não está conseguindo trabalhar e que sempre foi muito bem avaliado pelos passageiros no aplicativo.
O caso ainda está sendo investigado pela Polícia. O crime de calúnia tem pena de seis meses a dois anos de detenção, inclusive para quem divulga a falsa informação.
 

Fonte: Litoral na Rede