Um Levantamento de Índice Rápido que detecta focos do mosquito Aedes aegypti, foi realizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Torres, entre os dias 15 e 26 de janeiro. Os dados colhidos deixaram em alerta as autoridades do município, pois foram encontrados focos do mosquito transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e da febre amarela em 15 bairros.
De acordo com o diretor da Vigilância Ambiental, Lasier França, o nível de presença do mosquito Aedes aegypti é uma situação preocupante, considerada de médio risco, conforme classificação dada pelo Ministério da Saúde. Segundo França, o município teve como Índice de Infestação Predial (IIP) o valor de 1,9%. O Ministério da Saúde classifica três categorias: até 1% o nível é satisfatório, de 1% a 3,9% a situação é de alerta, superior a 4% há risco de surto de doenças relacionadas ao inseto.
O diretor reforça que os agentes têm orientado a população sobre a importância de eliminar os criadouros do mosquito, como objetos que acumulam água parada, garrafas, vasos ou pneus dentro de casa ou nos quintais. Ele lembra também que a maioria dos focos, cerca de 95%, foram encontrados nas residências.
 

Fonte: Litoral na Rede