Um dos 28 alvos da Operação Nêmesis, contra a pornografia infantil, foi no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Policiais federais cumpriram na manhã desta quinta-feira (23) mandado de busca e apreensão em uma residência em Três Cachoeiras.

Fonte: Polícia Federal

No local, houve a apreensão de um telefone celular que será submetido à perícia para analisar se era utilizado para armazenar esse tipo de material ilícito. Além da cidade do Litoral Norte, no Rio Grande do Sul houve buscas em três imóveis de Porto Alegre, um em Taquara e um em Montenegro, onde um homem de 23 anos foi preso.

Segundo a PF, ele possuía imagens de pornografia infantil armazenadas. A operação também foi realizada em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraíba, Sergipe e Maranhão. As ações mobilizaram mais de 120 policiais federais. O objetivo é reprimir a prática de crimes de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico envolvendo crianças e/ou adolescentes.

Os suspeitos irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de pornografia infantil previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. A operação denominada Nêmesis faz referência à mitologia, na qual Nêmesis simboliza a indignação pela injustiça praticada e a punição divina diante do comportamento desmedido dos mortais. Sua função essencial era restabelecer o equilíbrio quando a justiça deixa de ser praticada.

A iniciativa da PF coincide com a semana do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes que é celebrado anualmente em 18 de maio. A escolha dessa data é em memória do Caso Araceli, crime que chocou o país na década de 70. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Os culpados jamais foram identificados e punidos.

Fonte: Litoral na Rede