Torres foi atingida por uma microexplosão na quinta-feira: ar, água, granizo e ventos

0
114

De acordo com o relatório da Defesa Civil de Torres, nessa última quinta-feira, 12 de dezembro, às 13h20min, a cidade foi atingida por um fenômeno climatológico. As condições climáticas até o momento pontuavam em 16.8 mm de chuva segundo a Estação Meteorológica INMET Torres e as rajadas de vento chegaram a 78 km/h, diversos bairros apresentaram queda de granizo, dando a inferir que Torres provavelmente foi atingida por uma microexplosão.

O relatório informa que neste evento climatológico, uma nuvem carregada de ar, água, granizo e acompanhada de ventos intensos causou sérios danos materiais a residências e estabelecimentos comerciais. Até o momento não houve desalojados ou desabrigados, mas tivemos uma pessoa ferida ao ser atingida por uma telha na Prainha. Estima-se por levantamento efetuado na tarde do dia 12, cerca de 20 casas danificadas, algumas arvores e postes de luz em queda e a cidade ficou sem energia durante três horas.

Consta no relatório que não houve nenhum alerta emitido pelos órgãos responsáveis de monitoramento, causando assim uma certa surpresa ao enfrentamento do sinistro. Uma equipe da Coordenadoria de Defesa Civil efetuou diligências aos bairros mais atingidos para prestar apoio aos moradores, mas não foi necessária nenhuma intervenção, conforme Elói do Nascimento, Coordenador da Defesa Civil.

EM CASOS DE TEMPORAIS:

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 80% dos casos de morte por raios poderiam ser evitados caso as pessoas soubessem como se proteger.

– não fique em campos abertos, praias, próximo de árvores ou perto de cercas, não fique em abrigos abertos como varandas, toldos ou sacadas.

A melhor orientação é procurar um veículo para se abrigar ou uma edificação. O Inpe ainda esclarece que a maioria das pessoas é atingida por correntes indiretas, ou seja, dos raios que vêm pelo chão. A intensidade típica de um raio é de 30 mil ampéres, cerca de mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico.

A cada 50 mortes por raio no mundo, uma é no Brasil, o país campeão mundial em incidência do fenômeno. São 130 mortes, mais de 200 feridos por ano.

Fonte: Prefeitura de Torres e INPE

Fotos: Colaboração de ouvintes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui