No dia de hoje, 29 de julho, quarta-feira, por volta das 11h da manhã, a comitiva de Torres composta por forças políticas e empresários, dentre eles, o presidente da Associação Comercial de Torres (Ascomt), Marcos Silva, o presidente do Sindilojas, Nasser Samhan, o presidente da Câmara de Vereadores, Fábio da Rosa, e o empresário Eraclides Lumertz Maggi, entregou o pedido de flexibilização para abertura do comércio de Torres e Litoral Norte ao presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP).

O argumento para o pedido, de acordo com o grupo, é o de cumprir os protocolos exigidos pelas autoridades, porém que todos tenham a oportunidade de voltar às suas atividades, em todos os segmentos.

Foto: Joel Vargas

Em comunicado na rede social do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ernani afirma que se faz necessário ampliar a capacidade e estrutura dos hospitais e ter todo o cuidado com a saúde e com a vida das pessoas, mas pensa que manter o funcionamento do comércio, da indústria e dos serviços também é fundamental para que a gente possa salvar vidas.

No pedido entregue na Assembleia, a comitiva pede a implementação imediata de 10 leitos de UTI no Litoral Norte gaúcho; a flexibilização da atividade comercial na bandeira vermelha – para que sejam mantidos 25% de capacidade dos estabelecimentos –, e que seja transferida aos prefeitos a autonomia das decisões relativas ao distanciamento controlado.

O presidente da Casa Legislativa gaúcha se comprometeu em levar as demandas ao governador Eduardo Leite, afirmando que “a porta aberta de uma empresa, de um comércio e de uma indústria também ajuda a salvar vidas, pela dignidade das pessoas que ali trabalham e levam sustento para suas famílias.”.

Carreta em prol da flexibilização do comércio

Está prevista, caso o Governador Eduardo Leite não atenda o pedido dos empresários do Litoral Norte, uma carreata na próxima sexta-feira, 31 de julho, com saída às 6h da manhã de Torres até o Palácio Piratini em Porto Alegre.

Central de Jornalismo – Rádio Maristela