Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) referentes a 2019 indicam que Santa Catarina segue acima da média nacional no Ensino Fundamental e melhorou o desempenho entre os alunos do Ensino Médio, nível que historicamente representa os maiores desafios para a Educação.

O levantamento foi divulgado nessa semana (15/9). Realizado a cada dois anos, o Ideb é uma iniciativa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), para o medir o desempenho do sistema educacional brasileiro.

O desempenho de Santa Catarina no Ensino Médio era de 4,1 em 2017 e subiu para 4,2 em 2019, alcançando o melhor índice em oito anos nessa faixa etária e dentro da média nacional. O índice calculado pelo INEP varia de 0 a 10 e considera as taxas de aprovação dos alunos com o resultado dos alunos no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O crescimento se deve ao melhor desempenho dos alunos na prova do Saeb em 2019, em que houve avanço de nota tanto na avaliação de português quanto de matemática. A implementação e ampliação do Ensino Médio Inovador e Ensino Médio Integral em Tempo Integral estão entre os fatores que contribuíram para o resultado positivo.

O secretário de Estado da Educação de Santa Catarina, Natalino Uggioni, ressalta que a expectativa é avançar ainda mais nos próximos levantamentos já que houve pouco tempo para que as ações iniciadas pela gestão em 2019 impactassem no resultado do Ideb. “A Educação é um investimento de longo prazo, por isso criamos ações para o Estado de Santa Catarina que reitam na melhoria da educação pelos próximos anos”, frisa Uggioni.

As ações citadas pelo secretário incluem investimentos de R$ 125 milhões em mobiliário, livros e equipamentos de tecnologia, como lousas digitais, computadores e projetores para apoio ao aprendizado dos alunos. Dentro do mesmo investimento, também está a entrega de laboratórios equipados para as disciplinas
de matemática e ciências da natureza.

Também há ações no campo pedagógico, como a implantação do Novo Ensino Médio, a chamada de 4 mil servidores efetivos em dois anos e os programas de formação continuada dos professores.

Fonte: Secom SED