O esquema é antigo, mas o que muda são as formas de aplicação. Recentemente, golpistas têm clonado o número e/ou a foto de perfil de Whatsapp das pessoas para aplicar golpes na

rede de contatos do aplicativo. O criminoso envia mensagens para amigos e familiares se passando pela vítima e pedindo dinheiro emprestado. Também foram registrados casos em que os criminosos se passam por autoridades públicas e pedem valores para arquivar procedimentos.

De acordo com o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Araranguá, Thiago Reis, existem vários tipos de golpes. Com relação ao Whatsapp, há a situação dos criminosos clonarem o número da pessoa e também há outra situação em que eles usam a foto da vítima para criar uma outra conta, com um novo número de telefone. Em ambas situações os golpistas se passam pela vítima e entram em contato com pessoas conhecidas para solicitar valores, explica o delegado.

Geralmente o estelionatário usa uma situação de urgência para que consiga o valor o quanto antes.”. Golpes utilizado o Whatsapp tem sido recorrente no Litoral Sul catarinense e Litoral Norte Gaúcho.

Fonte: W3 Revista