Na primeira leva, o município vai receber 649 doses. A estimativa é que a imunização comece amanhã, 20 de janeiro. Os grupos prioritários serão vacinados nos locais de trabalho ou onde vivem, no caso dos indígenas. Por enquanto, não haverá vacinas nas Unidades de Saúde.

Cumprindo a determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde com relação aos grupos prioritários, a operação em Torres inicia com a imunização dos profissionais da Saúde que atuam com Covid-19 com a aplicação de 420 doses; também a vacinação dos usuários e trabalhadores de Instituição de Longa Permanência para Idosos- ILPI com 185 doses e ainda os indígenas com 44 doses.

Em entrevista para a rádio Maristela, na manhã de terça-feira, o diretor de vigilância em saúde, Lasier França, pede que a população não vá aos postos de vacinação. No momento, os grupos prioritários serão atendidos em seu local de trabalho e no caso dos indígenas e dos idosos nas Instituições de Longa Permanência serão atendidos em suas casas.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Suzana Machado, estará garantida a aplicação da segunda dose, dentre 14 e 20 dias às pessoas imunizadas nesta primeira fase da campanha. A vacina Covid-19 que será aplicada em Torres é a mesma de todo o Brasil, a Coronavac, do Instituto Butantan, de São Paulo.

Central de Jornalismo – Rádio Maristela, com informações da PMT