Morador de Torres, o paulistano Marcel Miranda, de 45 anos, que foi tetracampeão gaúcho de surf está atuando como juiz nas Olimpíadas de Tóquio.


Em entrevista à GZH, o surfista prevê um crescimento do esporte no Rio Grande do Sul após os Jogos de Tóquio: “O que sempre prejudicou um pouco o surfe gaúcho foram as condições das nossas ondas e o frio. Mas, ainda assim, isso não nos impediu de ter grandes atletas, como o Rodrigo Dornelles (que disputou o circuito mundial nos anos 2000). Acho que a entrada na Olimpíada será um canhão para o esporte no mundo, e vejo o Rio Grande do Sul com muito potencial.”


Juiz de prioridade nos Jogos de Tóquio, Marcelo é o responsável por definir, durante as provas, qual surfista tem a prioridade para surfar a onda seguinte. 


Mesmo sendo paulista, Miranda se considera na prática um gaúcho, pois foi no Rio Grande do Sul onde o surfista construiu uma trajetória vitoriosa no esporte, podendo realizar o sonho de participar, como juiz, da primeira competição olímpica da história da modalidade.


Logo após encerrar a carreira de atleta, em 2006, Miranda passou a trabalhar na ISA (Associação Internacional de Surfe) como juiz de prioridade, e o seu trabalho nas competições organizadas pela entidade chamaram atenção da direção da entidade, que o convocou para trabalhar nas provas em Tóquio.

A competição de surfe no Japão teve início no último sábado, 24 de julho, e segue até a próxima quarta-feira, 28 de julho, na praia de Tsurigazaki, a cerca de 100km de Tóquio.



Fonte e Foto: GZH