Vacinar anualmente cães e gatos é a melhor forma de prevenir a raiva, doença que pode acometer todas as espécies de mamíferos, inclusive seres humanos. Esse é o alerta da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina para o Dia Mundial Contra a Raiva, lembrado nesta terça-feira, 28 de setembro.

O vírus é transmitido pela saliva de animais infectados, geralmente através de mordidas e arranhões. Após o contato com a pele lesionada, o vírus entra no corpo e chega ao cérebro, causando inchaço ou inflamação. A raiva é uma doença altamente letal.

Em caso de incidentes com animais, a Vigilância Epidemiológica orienta que no caso de mordidas, é fundamental lavar o ferimento com água e sabão. Depois é preciso procurar uma Unidade de Saúde o mais rápido possível. Os profissionais vão avaliar o ferimento e indicar o tratamento adequado.

Prevenção

Além de vacinar anualmente os animais domésticos é importante ter os seguintes
cuidados:
Manter seu animal em observação quando ele agredir uma pessoa;
Vacinar anualmente seus animais contra a raiva;
Não deixar o animal solto na rua e usar coleira/guia no cão ao sair;
Notificar a existência de animais errantes nas vizinhanças de seu domicílio;
Informar o comportamento anormal de animais, sejam eles agressores ou não;
Informar a existência de morcegos de qualquer espécie em horários e locais não habituais (voando baixo, durante o dia, caídos).

Evite
Tocar em animais estranhos, feridos e doentes;
Perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo;
Separar animais que estejam brigando;
Entrar em grutas ou furnas e tocar em qualquer tipo de morcego (vivo ou morto);
Criar animais silvestres ou tirá-los de seu habitat;
O contato com saliva de animais doentes, através de mordeduras, arranhões ou lambeduras.

Fonte: Secom do Governo de SC