Dezenas de Kitesurfistas velejaram pelo tratamento do bebê Benício

Esporte, solidariedade, confraternização e desafio. Esse foi o clima do Downwind Solidário, ocorrido no ultimo sábado 13 de novembro, em Torres. Reunindo 32 kitesurfistas, a programação foi embalada pelo forte vento nordeste. O objetivo da ação foi ajudar no tratamento do bebê Benício Cardoso dos Santos, que necessita de cirurgia de urgência de reconstrução craniana e tratamento pós-operatório.

No total, foram arrecadados R$ 8 mil com as inscrições, onde R$ 4 mil revertidos para complementar o valor total da cirurgia do Benício. O restante será destinado à compra de alimentos a serem distribuídos a famílias carentes na semana do natal.

Promovido pela Torrika Kitewave, o passeio consistiu na travessia marítima com início na praia dos Molhes e seguiu até Itapeva, totalizando 10 quilômetros. “Participar do evento é fantástico, principalmente por ajudar uma pessoa que precisa muito. Na minha condição, é uma maneira de mostrar que todo mundo é capaz de velejar, de surfar e de fazer o que realmente deseja, basta correr atrás”, destaca, Pedro Segala, de 33 anos e morador de Caixas do Sul, que nasceu com problema congênito que fez com que ele não tenha o fêmur (osso da coxa).


Mais perto do mar, Laura Andrades, 21 anos, de Osório, era a participante feminina mais jovem. “Eu velejo de kite desde os 13 anos e é comovente estar aqui, pois dá visibilidade para a causa e faz com que cada pessoa se doe um pouco e que se consiga ajudar ao Benicio, que precisa lutar pela vida”, comove-se Laura, que entra no mar acompanhada do seu pai Lauriano de Andrade, kitesurfista e entusiasta do Downwind Solidário.

O colorido das pipas chamou a atenção de quem estava na praia. Com um mar turbulento e o vento forte, os atletas tiveram que se superar para finalizar o percurso, na praia de Itapeva. Tiago Sebastiá Pavão, um dos organizadores do evento, salienta que “foi um desafio de superação para todos, mas com a segurança do Corpo de Bombeiros de Torres e da RS-Resgate, o evento se tornou um sucesso”.

Conheça a história do Benício:

Ao nascer, Benício Cardoso dos Santos, hoje com 5 meses, teve asfixia grave no parto permanecendo 39 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo nove deles entubado. Com 44 dias de vida, fez cirurgia de obstrução do piloro e, agora, com cinco meses, precisa realizar uma cirurgia de urgência para a reconstrução craniana. Com custo de R$ 60 mil, o procedimento vai garantir o desenvolvimento e crescimento do cérebro do Benício.


Texto: Naná Hausen