Café, música, poesia, arte, doação de mudas nativas e troca de sementes são algumas atividades previstas na programação do aniversário da única feira de alimentos orgânicos certificados da região de Torres, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, no próximo sábado, dia 11, a partir das 7 horas.



“Queremos convidar a todas e todos para vivenciar os 18 anos da Feira Ecológica da Lagoa do Violão”, escreveu Joaquim Martins da Rosa. O agrônomo e agricultor, Joaquim, tinha seis anos quando a feira começou. Hoje, além de assumir a banca com o pai, Jairo da Rosa, cultiva variedades diferentes de feijão, produz micro- verdes de girassol e ainda acompanha atividades do Centro Ecológico, ONG que assessora as famílias feirantes.

“Pra nós é muito gratificante ver o Joaquim agora graduado nos ajudando a tocar a propriedade”, orgulha-se a mãe, Nara Martins da Rosa. Ela lembra que foi um pouco difícil, em 2003, iniciar a feira em Torres junto com mais quatro famílias, porque a cidade não estava acostumada com as características de uma feira orgânica. “Mas devagar conquistamos uma clientela muito bacana”.

Assídua, esta clientela é formada por pessoas como Kareen Martinato, que compra na feira há 17 anos. A advogada e membro da ONG Onda Verde diz que consome alimentos orgânicos porque preservam o solo, a água e ajudam a proteger a saúde da sua família. Ela agrega ainda o fator social: “Ajuda o pequeno agricultor, o mantendo na terra, revitalizando as comunidades rurais”.

Assim como Kareen, o ex-surfista profissional e corretor de imóveis Daison Pereira compra na feira há mais de 10 anos. “A gente vem sempre querendo implantar essa alimentação mais saudável no nosso dia a dia” relata.

Os novatos

“Para nós, a Feira Ecológica não apenas uma questão de ofertar alimentos sem veneno. Estar aqui é também uma função social, fortalecendo cadeias curtas de produção e consumo consciente a partir de economias mais solidárias que valorizam nossos saberes, mas também compartilham dores e esperanças entre as pessoas. É difícil explicar em poucas palavras, mas somos muito gratos em fazer parte dessa trajetória”, escreveu o professor e agricultor Rafael Frizzo. Frizzo e a esposa Iris Guedes, advogada de causas sociais, começaram na feira no dia 10 de abril de 2021.

Programação

  • 7h – Amanhecer em Yoga com a instrutora Ana Cecy Bernardes
  • 8h – Percepções da Paisagem com o artista Jorge Herrmann
  • Poesia Marisqueira & Arte Bicuíra com Preserve Torres & CosmoArte
  • 9h – Música na Praça com os músicos Buba e Cabeleira
  • 10h – Café Coletivo de Aniversário
  • Haverá entrega de mudas nativas, trocas de semente e campanha de alerta e conscientização contra a União Internacional para a Proteção de Novas Variedades de Plantas (Upov), organização responsável por privatizar sementes e criminalizar agricultoras e agricultores.

Fonte: Centro Ecológico