A Associação do Movimento de Trabalhadoras Rurais e Urbanas, em parceria com o Centro Ecológico, está iniciando uma campanha de financiamento coletivo para a reforma da Casa da AMTRU em Três Cachoeiras. A ideia é revitalizar as instalações para que a sede continue a oferecer espaço para iniciativas de educação.

Conforme a voluntária Giselle Macedo, além das atividades de formação realizadas desde a aquisição do imóvel, entre 2016 e 2017 a sede abrigou cursos de redação, inglês, inglês infantil, alfabetização de adultos e ensino da língua portuguesa para um grupo de senegaleses que havia chegado no município.

“Em todo tempo, temas como igualdade, direitos, equidade de gênero, costumes, intolerância religiosa, entre outros, foram compartilhados”. Macedo recorda que, em 2017, a aula de redação produziu um texto que veio ser o tema da redação do Enem daquele ano, onde alunes do curso alcançaram quase a nota máxima do Enem.

Resumindo o pensamento de todes que empreenderam alguma atividade na casa, o professor Gervásio Toffoli enfatizou necessidade de fazer do local um espaço alternativo no processo de construção do conhecimento, fundamentado no princípio da solidariedade de saberes, na ação específica de oportunizar o acesso dos jovens da comunidade à universidade. Cinco anos atrás este acesso se viabilizava muito por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni).

A Cooperativa de Produtores Ecologistas Econativa, a Cooperativa de Consumidores Coopet, a Associação dos Colonos Ecologistas da região de Torres (Acert) e a Paróquia São José apoiam esta campanha. Ainda falta mais da metade do recurso para iniciar as obras.

Quem quiser colaborar pode enviar qualquer quantia pelo PIX da agricultora Luzia Carlos Fernandes: celular 51 99822 1694.