Cinco meses após o início do empasse sobre o futuro da Associação Lar dos Velhinhos de Torres (ASLAVE), foi encaminhado pela Câmara Municipal de Vereadores o pedido para o caso ir à audiência pública, que acontecerá no dia 11 de março de 2022, às 14 horas. A pauta discutida será o fechamento da ASLAVE, podendo ter propostas apenas após a situação ficar definida.

De acordo com o vereador autor da proposta, Gibraltar Pedro Cipriano Vidal (Gimi), “a ASLAVE é uma instituição privada, por tanto não tem como fazer proposta sem saber qual é a situação”.

Entenda o caso

Em setembro de 2021 a Rádio Maristela postou uma matéria sobre o possível fechamento da ASLAVE, onde a instituição possui dívidas trabalhistas e previdenciárias, assim não sendo habilitada para receber recursos públicos.

O Ministério Público (MPRS) havia notificado a Prefeitura de Torres de que diante do desinteresse da administração atual da Instituição em continuar à frente da entidade, e vencido o prazo da gestão, a Prefeitura deveria optar por, ou assumir a gestão da ILPI, ou montar um plano estratégico com a Instituição, para a remoção dos idosos que lá se encontram abrigados, já que alguns, a princípio, devem estar no local por força de decisão judicial de abrigamento contra o Município.

O prefeito Carlos Souza na época se manifestou afirmando que o município não teria interesse em assumir, pois é uma associação privada.

“É uma entidade privada, não é pública, e não há como o município intervir. Torres teria que, automaticamente, abrir uma casa pública, e absorver esses idosos, com outros critérios, nos quais talvez a maioria dos que estão lá, não se enquadraria, e não poderiam estar nesse abrigo público” apontou o Prefeito em setembro de 2021.