Referência no atendimento para veranistas e moradores de Torres e microrregião, o Hospital Nossa Senhora dos Navegantes completa 68 anos nesta quinta-feira (24) comemorando com melhorias no atendimento de seus pacientes – SUS, de convênios ou particulares – já realizadas ao longo de 2021 e que estão projetadas para ocorrer nos próximos meses.

O hospital, único em um raio de 50 quilômetros e que atende sete municípios, com 86 leitos de internação disponíveis, foi fundado em 24 de fevereiro de 1954 pela Mitra Diocesana de Caxias do Sul. Desde 1997, está sob a gestão da Associação Educadora São Carlos (AESC), mantenedora também do Hospital Santa Luzia, em Capão da Canoa, e dos hospitais Mãe de Deus e Santa Ana, em Porto Alegre.

Nos últimos meses, foram realizadas melhorias tanto na estrutura quanto nos serviços oferecidos. “Chegamos aos 68 anos do Hospital trabalhando bastante por sua renovação, nos aproximando ainda mais da comunidade ao ampliar e qualificar estrutura e oferecimento de exames, de forma a trazer mais conforto, segurança e acolhimento aos pacientes e seus familiares. Além disso, estamos expandindo o atendimento em algumas especialidades para pacientes com convênios ou particulares, uma demanda não apenas deveranistas, mas de moradores que ficam no Litoral ao longo de todo o ano”, diz Samuel Meoti, gerente executivo dos hospitais da AESC no Litoral.

Entre as melhorias, está a ampliação e a qualificação do serviço de medicina diagnóstica com a aquisição de um novo aparelho de ultrassonografia. Com o equipamento, a oferta de exames de imagem aumentou, e laudos de tomografia, raio-x e ecografia têm trazido diagnósticos mais precisos.

Ainda na área de tecnologias mais avançadas no hospital, pode-se citar também a chegada de um Ventilador Mecânico Neonatal, que permite maior segurança no atendimento de recém-nascidos que, por alguma patologia, necessitem de suporte invasivo de oxigênio e precisem ser removidos para hospitais que sejam referência em cuidados de UTI Neonatal. Até a chegada dele, esse suporte era feito de forma manual, por meio de uma máscara valvular com bolsa, e operado por algum profissional da saúde.

Já na parte estrutural, o hospital recuperou toda a fachada – com nova pintura –, e em breve deve disponibilizar cinco leitos de AVC que foram reestruturados para ficarem mais próximos da emergência e permitir um atendimento mais ágil nestes casos. Além disso, a instituição espera dobrar a capacidade de atendimento em UTI geral, passando de cinco para 10 leitos, com a possibilidade de habilitação definitiva para os cinco leitos instituídos para covid-19 de forma emergencial.

*Nova entrada para convênios e ampliação de agenda eletiva*

Em obras no momento, uma nova entrada para pacientes de convênio ou particulares terá quatro consultórios para consultas em Traumatologia e Ortopedia, Pediatria, Clínica Geral e Neurologia também está na previsão de qualificação do atendimento. Nesse novo espaço, também foram construídos três novos quartos semi-privativos.

As melhorias, que envolvem qualificação na estrutura para atendimentos aos pacientes do HNSN, tanto para o SUS quanto particulares e convênios, são parte do Planejamento Estratégico para o período 2022-2026 da AESC.

Fonte: Ascom AESC