No sábado, 07 de maio, aconteceu a 2ª Assembleia Diocesana do Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC), da Diocese de Osório. Ela foi realizada no setor de Três Cachoeiras, no salão da comunidade Nossa Senhora do Bom Parto e teve como tema, “Sinodalidade na Missão do MCC” e lema, “Preservar a unidade do Espírito (Ef 4,3) e seguindo a verdade em amor (Ef 4, 15)”, na dimensão: “Profetas Rumo ao Jubileu – Onde Todos Somos Irmãos”.

O pároco da Paróquia São José de Três Cachoeiras, pe. Luciano Motti, e o vigário paroquial, pe. Carlos Alberto da Rosa, conduziram a oração inicial, convidando os presentes a rezarem o Evangelho de João 10, 27, 30. Após, os cursilhistas estudaram acerca do tema, lema e dimensão propostos para esta Assembleia Diocesana.

O MCC, que tem por característica principal a evangelização dos ambientes, especialmente os que os cursilhistas estão inseridos, vem refletindo em todas as suas instâncias, seja nacional, regional e diocesanas a “pedagogia do encontro”, proposto pelo Papa Francisco. Onde a Igreja é convidada, no seu todo, a viver a sinodalidade, a caminhar juntos, avaliando-se como Igreja, percebendo-se como cristão batizado e enviado à missão, desta forma os cursilhistas que já vivenciam a sinodalidade como missão foram instigados a não deixar nenhum irmão pelo caminho, propondo ações concretas a nível diocesano para resgatar os afastados, colocando-se cada vez mais a serviço da evangelização.

A coordenadora do Setor de Três Cachoeiras, Aline Brambila Nascimento Schwanck, relata que o setor de Três Cachoeiras, ao sediar a Assembleia, vivenciaram um momento muito importante na caminhada do movimento, pois muito mais que apenas disponibilizar um espaço, ambientar e preparar, foi um momento muito forte de união, de laços, de fortalecimento de vínculos e de sentir a presença de Deus.

“Para mim, a Assembleia representou a renovação da chama e do amor pelo movimento, a troca de experiências, opiniões e ideais, fez a gente conhecer melhor o movimento e suas diretrizes, foi um momento rico de aprendizado e trocas e vivências. Foi emocionante ver a união de nossa coordenação, a cumplicidade e o amor”, conta a coordenadora.

O coordenador do Grupo Executivo Diocesano do MCC (GED), Fabiano Silveira de Oliveira, explica que são nas assembleias que o movimento se encontra para dialogar, ouvir e decidir os rumos da ação evangelizadora de cada ano.

“A assembleia diocesana desse ano tem um significado todo especial pois o MCC está comemorando o seu Jubileu de Diamantes, 60 anos do Movimento no Brasil. E esta Assembleia nos proporcionou um momento de troca de experiências, onde somos convidados a dialogar e a pensar juntos alternativas que motivem os cursilhistas a retomarem suas ações nas comunidades e paróquias. Foi possível firmar compromissos concretos de atuação e isso é essencial para que o movimento esteja sempre disponível ao Igreja”, afirma o coordenador.

Diante dos compromissos assumidos e propostos pela Assembleia Regional do GER Sul III RS1, no mês de março, os cursilhistas representantes dos setores nesta Assembleia Diocesana se comprometeram a assumirem como gesto concreto de atuação e animação as seguintes ações:

1. Retiro nos setores: organização em conjunto com os setores e GED, com objetivo de resgate dos afastados;

2. Formações para Pré-cursilho, Pós-cursilho, mensageiros, curso fundamental e de dirigentes;

3. Ação em conjunto de todos os setores: missa mensal na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, em Dom Pedro de Alcântara.

Por fim, a Assembleia foi encerrada com uma missa presidida pelo pároco da Paróquia São Domingos de Torres, pe. Leonir Alves, onde destacou em sua homilia o protagonismo do cursilhista em suas paróquias e salientou a importância dos cursilhistas serem “ovelhas” que seguem o “Bom Pastor” disponibilizando seus dons nas pastorais e serviços da Igreja.