Nesta sexta-feira (01/07) tornou-se público três denúncias anônimas com os protocolos 01591.000.159/2022, 01591.000.164/2022 e 01591.000.167/2022, realizadas através da Internet no mês de junho a fim de apontar desvios de dinheiro público no município de Dom Pedro de Alcântara.

De acordo com as informações divulgadas por um veículo de comunicação da região, as denúncias que seguem em segredo de justiça, acusam dois funcionários da Prefeitura de realizarem desvios de dinheiro público envolvendo transferências bancárias para suas respectivas contas bancárias pessoais, o não desconto de empréstimos pessoais nos contracheques, pagamentos de credor que não forneceram serviços, quitação de folha de pagamento maior que o relatório do setor de Recursos Humanos (RH) entre outras acusações que estão sendo investigadas.

Ao entrar em contato com a administração pública do município, a Secretária da Fazenda, Administração e Planejamento, Raquel Model, informou que a denúncia chegou à Prefeitura através do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) para o controle interno do município e do setor jurídico juntamente ao Ministério Público.

Foto: Nota Oficial/ Divulgação PMDPA

A secretária garante que a Prefeitura de Dom Pedro de Alcantara já está tomando todas as medidas cabíveis para apurar os fatos e que uma sindicância investigatória já foi aberta.

A Assessoria de Comunicação do município divulgou Nota Oficial para esclarecer as circunstancias do processo para a população. Segundo a Nota “A Prefeitura de Dom Pedro de Alcântara vem esclarecer que está tomando todas as medidas necessárias para apurar as denúncias recebidas pelo TCE/RS, acerca de possíveis desvios ocorridos entre os anos de 2010 e 2020 neste município. 
Ressaltamos que a averiguação é imprescindível, inclusive já foi determinada abertura das sindicâncias investigatórias pertinentes.
Reiteramos nosso respeito com a comunidade, a transparência e o dinheiro público. “

Em relação aos funcionários citados na denúncia e divulgados como sendo antigos (na Prefeitura) e sempre tiveram confiança total de todos os prefeitos com quem trabalharam, Raquel esclarece que “(…) inclusive um deles já foi afastado em decorrência do levantamento feito pelo controle interno.”

O processo está sendo investigado pelo Ministério Público por intermédio da Promotoria de Justiça de Torres.

Estagiária Heloísa Cardoso, sob supervisão de Leonir Alves.

>> Receba as notícias da Maristela sobre o Litoral Norte gaúcho e o Sul catarinense no seu WhatsApp! Clique aqui e fique bem informado.